3º dia – Yerbas Buenas + Valle Arcoíris

“Fotografar é conseguir captar o que existe atrás do que se vê com os olhos…é ver através de uma parede invisível….” — Autor Desconhecido

Começamos o passeio pelos Petroglifos (desenhos feitos em rochas pelos nativos do Atacama e que em alguns casos têm mais de 13.000 anos) e Yerbas Buenas, onde nosso guia nos deu muita informação sobre a cultura atacameña e também vimos os petroglifos, junto com outras artes feitas pelo povo do Atacama milhares de anos atrás. Infelizmente as pedras onde os petroglifos foram feitos são porosas (não me recordo o nome da rocha) e o tempo vem apagando os desenhos.

Não se tem uma previsão de quanto tempo ainda será possível vê-las mas alguns dos desenhos já estão bem apagados. Infelizmente, neste caso, a natureza vem apagando as marcas que o homem deixou em sua ‘pele’. Nos desenhos percebemos a importância das Llama para os povos da região, em toda parte elas são retratadas as vezes sozinhas outras vezes com outros animais. Sempre voltadas para a direção dos rios, segundo nosso guia as Llamas tinham diversas funções, sua pele servia de roupa, sua carne e leite de alimento e ainda era utilizada como meio de transporte e carga, outra função era localizar água, as tribos observavam as Llamas e as seguiam, afinal elas são bastante resistentes e podem andar grandes distâncias para conseguir água.

_DSC1696

Depois de um tempo buscando as imagens nas pedras seguimos para o “Valle do Arcoíris”, logo de cara deu para entender a razão do nome, já que a vista é recheada de enormes montanhas coloridas.

É incrível ver diversas camadas de cores sobrepostas em uma mesma montanha. Segundo o guia as montanhas são originárias de uma grande erupção vulcânica, na qual uma grande explosão derramou rochas ricas em diferentes materiais, cada um com sua cor dominante, sendo assim cada camada tem uma cor diferente dependendo da combinação destes minérios. Por exemplo, as rochas verdes são ricas em óxido de cobre, as vermelhas têm uma alta concentração de argila, as amarelas tem muito enxofre e as brancas possuem diversos sais, em especial o lítio. Ele também explicou que diferença de aparência entre as rochas de mesma composição causada pela velocidade/tipo de resfriamento da lava expelida dos vulcões que deram origem àquilo tudo.

Este passeio é bem tranquilo porem pouco comum, portanto não esta na lista dos passeios com saída diária e ele depende da formação de um grupo com no mínimo 4 pessoas. Vale lembrar que o vale fica a 3.600 de altitude, então percorra o vale calmamente aproveitando para curtir a paisagem 😉

Valores:
Passeio 25.000CLP / Entrada 2.000CLP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s